Quais as expectativas no turismo pós-pandemia? Confira!

Quais as expectativas no turismo pós-pandemia? Confira!
6 minutos para ler

Desde o começo da pandemia causada pelo novo coronavírus, somos bombardeados por recomendações dos órgãos de saúde nacionais e internacionais na tentativa de frear a doença. Entre elas, evitar aglomerações, lugares fechados e cumprir o isolamento social.

Tais medidas de contenção da Covid-19, a qual pode levar o indivíduo a ter diversas complicações no sistema respiratório, impactaram diversos setores da economia, já que inviabilizam determinados tipos de transporte e a permanência em alguns lugares. Consequentemente, a indústria do turismo é uma das mais afetadas.

Felizmente, os turismólogos, as companhias aéreas e a rede hoteleira já se preparam para encarar o turismo pós-pandemia. Como todos nós morremos de vontade de viajar, preparamos este post para você ficar por dentro desse novo cenário. Confira!

Quais foram os impactos da pandemia no setor de turismo?

Como já era de se imaginar, o vírus não respeita barreiras geográficas e, em pouco tempo, se alastrou pela China e por quase todos os continentes, poupando apenas a Antártida. O crescimento de casos de forma desenfreada deixou o mundo todo em alerta e causou prejuízos difíceis de calcular. Os principais índices de bolsa de valores registraram queda, a cotação do dólar em relação ao real atingiu valores históricos e o número de desempregados não para de crescer.

Segundo uma pesquisa, divulgada pelo Conselho Mundial de Viagens e Turismo em parceria com a Oxford Economics, a indústria do turismo chegou a ser responsável, em 2018, por mais de 10% de toda a atividade econômica mundial, movimentando US$8,8 trilhões ao ano e gerando 319 milhões de empregos. Isso porque o turismo promove não apenas grandes empresas, companhias aéreas e redes hoteleiras, mas também pequenos comércios e serviços, como restaurantes e guias turísticos.

O novo coronavírus se espalhou pelos países, em grande parte, por meio de viajantes, seja a lazer ou a trabalho. Assim, as companhias aéreas suspenderam voos e muitos eventos que habitualmente atraem milhares de visitantes foram adiados, como o tradicional Salão do Automóvel de Genebra, a ProWein, maior feira de vinhos do mundo, e a conferência anual de desenvolvedores Google I/O.

Como resultado, segundo pesquisa realizada pela Associação Brasileira das Operadoras de Turismo, houve uma queda de 75% a 90% do faturamento proveniente de viagens em relação ao mês de maio no ano passado. Desse modo, desde janeiro, as redes de hotéis têm fechado suas unidades. Esse movimento começou na China, onde, em fevereiro, a receita por quarto disponível caiu 90% em comparação com o mesmo mês de 2019.

O que esperar do turismo pós-pandemia?

Segundo consultores e empresários do setor, é bastante provável que a retomada do turismo comece ainda em 2020, durante as férias de verão, porém, de forma lenta e gradual. A maior impulsionadora do turismo pós-pandemia, como você já deve imaginar, é a vontade das pessoas de sair de casa, viajar e visitar os amigos. O desejo de liberdade acelerará a retomada das operações turísticas no país. Confira o que esperar!

Fortalecimento do turismo nacional

Enquanto a segurança sanitária não se restabelecer, já é consenso que o turismo internacional será intensamente impactado. Ainda mais para os brasileiros, afinal, por falta de controle no avanço do vírus no país, algumas nações europeias e os Estados Unidos declararam que turistas provenientes do Brasil não serão recebidos em seus territórios.

Além do mais, o consumidor buscará destinos brasileiros mais próximos. Isso porque a maioria das pessoas terá receio de se arriscar tão longe de casa e, também, estarão mais fragilizadas economicamente após os abalos financeiros causados pela pandemia. O alto valor do dólar também não será convidativo no momento de escolher o destino.

Reformulações para segurança

A experiência de viajar, principalmente via transporte aéreo, com certeza mudará após a pandemia, assim como o atentado de 11 de setembro mudou. É bastante provável que grande parte das medidas de segurança sanitária implementadas durante o surto permaneça, como o uso de máscaras em ambientes fechados e o controle do número de pessoas em pontos turísticos.

Vale lembrar de que só será seguro planejar uma viagem quando os órgãos nacionais e internacionais, como o Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde (OMS), indicarem que os níveis de transmissão da doença já são baixos o suficiente.

Hospedagem econômica

Para estimular turistas a voltarem a viajar, principalmente dentro do país, e fazer com que o setor se recupere economicamente, encontraremos hospedagens com preços mais acessíveis e com promoções atraentes. Nesse momento, hotéis de pequeno e médio porte serão mais procurados pelos hóspedes. Enquanto redes hoteleiras de luxo, provavelmente, demorarão um tempo a mais para se recuperar, pois, devido à crise econômica, os turistas buscarão opções que pesem menos no bolso.

Busca por maior contato com a natureza

Evitar aglomerações é uma das principais formas de se proteger da Covid-19. Sendo assim, a tendência é que o turismo rural e o ecológico prevaleçam na pós-pandemia. O apelo será grande também para o turismo de aventura, já que devido à necessidade de monitoramento, o grupo não costuma passar de 15 pessoas.

Nossos parques nacionais, como Fernando de Noronha, também ganharão destaque. Isso porque, para evitar impactos ambientais, já era costume controlar o acesso mesmo antes da pandemia.

Maior flexibilidade nas reservas

Por mais vantajosas que sejam as promoções oferecidas por hotéis, agências de turismo e companhias aéreas, é bastante plausível que o consumidor se sinta inseguro com uma nova onda de coronavírus. Dessa forma, as empresas precisarão adotar políticas mais flexíveis.

Sendo assim, a tendência é que o turista tenha a liberdade de adiar a sua viagem ou até mesmo troque de destino, caso seja necessário. Tal flexibilidade deverá valer na compra de passagens aéreas e rodoviárias, na reserva de hospedagens e até mesmo em restaurantes. 

Após a leitura deste post, você deve ter percebido que o turismo pós-pandemia trará uma nova realidade para os turistas, incluindo desde o modo de se transportar até a visita de pontos turísticos. Outro fator condicionante nas férias será a possibilidade de pessoas provenientes de áreas de risco passarem a ser recusadas, incluindo os brasileiros. Pensando nisso, na hora de organizar uma viagem, é importante tomar decisões com base nesse novo cenário.

Agora que você já sabe o que esperar do turismo pós-pandemia, conta para a gente nos comentários qual vai ser o seu primeiro destino! Vamos adorar saber!

Você também pode gostar

Deixe um comentário