Fique por dentro dos principais mitos e verdades sobre a multipropriedade

Fique por dentro dos principais mitos e verdades sobre a multipropriedade
6 minutos para ler

Para muitas pessoas viajar é a melhor forma de entretenimento. Não necessariamente para conhecer novos lugares, mas para retornar a um destino favorito, o qual ajuda a relaxar, mas que não é o ideal para viver em tempo integral. Daí que nasceu a ideia de multipropriedade, uma modalidade de aquisição imobiliária que vem ganhando muita força ultimamente.

Porém, ainda existem muitas dúvidas sobre o tema. Alguns mitos e verdades sobre a multipropriedade ainda não são bem esclarecidos, o que leva a alguma confusão na hora de tomar essa decisão.

Se você já estava considerando essa possibilidade, mas ainda não sabe muito sobre ela, não se preocupe. Neste artigo, vamos explicar melhor como ela funciona e esclarecer os principais mitos e verdades sobre multipropriedade. Acompanhe.

O que é a multipropriedade imobiliária

Também chamada de “timeshare”, é uma forma de aquisição imobiliária onde você adquire uma parte de um imóvel e o divide com outros proprietários. Com base na fração da qual você é dono, também tem direito a usar o imóvel por um número de dias por ano.

Sendo assim, se você é dono de 25% do imóvel (pagou 25% do valor total da propriedade na aquisição), então terá direito a usar o imóvel 3 meses por ano. Os meses específicos de uso, por sua vez, são combinados com os outros proprietários direto no contrato, mas você pode negociar trocas de maneira informal se quiser.

7 mitos e verdades sobre a multipropriedade

Como já dissemos, alguns pontos da multipropriedade são pouco esclarecidos. Para que você não cometa nenhum erro, listamos aqui algumas das principais verdades e mitos sobre o tema. Confira.

1. MITO — O espaço terá que ser dividido com os outros compradores

Uma multipropriedade não é como uma república ou um apartamento compartilhado. E esse é um mal-entendido bem comum para quem não conhece bem o funcionamento desse esquema.

É estipulado no contrato quando cada proprietário pode usar o imóvel, justamente para que ninguém corra o risco de ocupar o espaço ao mesmo tempo de surpresa. Sendo assim, a menos que dois ou mais proprietários queiram dividir a casa ao mesmo tempo, você a terá como se fosse apenas sua.

2. VERDADE — Traz mais liquidez financeira

Uma característica comum da aquisição de imóveis, seja para uso ou para investimento, é que você pode demorar um pouco para liquidar uma venda. Afinal, é um bem de alto valor e não é todo mundo que vai comprá-lo imediatamente.

Porém, as multipropriedades costumam passar de mãos em mãos com mais facilidade, já que o valor de revenda é mais baixo e há menor comprometimento a longo prazo. Em muitos casos, essa liquidez é um dos melhores pontos de venda para muitos investidores imobiliários.

3. MITO — Não será possível passar as férias em outro lugar

Dentre os principais mitos e verdades sobre a multipropriedade, esse parece ser um dos mais recorrentes. Mais uma vez, é uma consequência comum de não conhecer bem esse tipo de aquisição e como ela funciona.

Caso você não queira passar as férias no imóvel em questão, você pode colocá-lo para aluguel temporário no mesmo período, essencialmente tornando-o uma fonte temporária de renda. Dessa forma, você ainda tem uma compensação direta do seu investimento e pode financiar uma viagem para outro lugar, seja campo ou praia, por exemplo.

Tudo isso sem ter que abrir mão da sua parte do imóvel. Se quiser passar as férias lá de novo, ele ainda estará à sua disposição.

4. VERDADE — Acontece a divisão proporcional de custos e despesas

Da mesma forma que ocorre quando há múltiplos sócios que são donos de uma empresa, as despesas comuns da multipropriedade, como manutenção e impostos, também são divididas entre os proprietários. Tudo seguindo a mesma proporção de usufruto. Se alguém é dono de 50% da multipropriedade, então também é responsável por 50% das despesas comuns.

Não é raro que gastos pontuais, como limpeza e pequenas manutenções, sejam de responsabilidade de quem estiver no local no momento. E, claro, se você causar algum dano, então terá que arcar com a reparação por conta própria.

5. MITO — Não acontece a valorização na multipropriedade imobiliária

Realmente, não há muito fundamento para esse mito. Todo imóvel, seja residencial, comercial ou multipropriedade, passa por uma flutuação de valor com base em fatores externos. Oferta, procura, reformas, valorização da região, entre outras coisas, sempre vão afetar o valor.

Sendo assim, quando um imóvel em multipropriedade ganha ou perde valor, cada um dos proprietários também é afetado. Isso significa que você pode adquirir uma fração de uma casa ou apartamento com a intenção de usá-lo e depois revendê-lo ou alugá-lo quando se valorizar.

6. VERDADE — Possibilita investir em um imóvel de alto padrão com um valor menor

Adquirir imóvel de alta qualidade por inteiro não costuma ser algo comum para a maioria das pessoas. Raramente algum investidor vai simplesmente pular de cabeça no mercado imobiliário nesse nível. Porém, existem alternativas.

Com a multipropriedade, você pode adquirir uma fração de um desses imóveis de alto padrão, do tipo que tende a se valorizar com o tempo, por uma fração do preço. E, a partir disso, elevar o nível dos seus investimentos.

7. MITO — Não é preciso contar com ajuda especializada

Não é por que o valor de entrada é menor que você não precisa de ajuda. A lei da multipropriedade possui uma série de particularidades em comparação com a aquisição tradicional de imóveis, sendo importante ter a ajuda de um especialista.

Existem imobiliárias voltadas especificamente para a compra e venda de imóveis em multipropriedade, o que é muito útil para suas buscas. Com esse tipo de ajuda, você tem mais facilidade para alcançar seus objetivos, seja um investimento imobiliário ou um lugar para passar as férias.

Agora que você entende melhor os mitos e verdades sobre multipropriedade, pode seguir este caminho de economia compartilhada com mais segurança. Basta escolher a melhor localização para o imóvel.

Se estiver em busca de um espaço relaxante no interior, a Reserva Boa Luz é o ideal para você. Ela é integrada diretamente a uma reserva ambiental e está a apenas 15 minutos da cidade de Aracaju. Ideal para quem deseja contato com a natureza sem sacrificar o conforto.

Quer conhecer mais? Então entre em contato com a Reserva Boa Luz e veja como obter uma multipropriedade.

Você também pode gostar

Deixe um comentário